--> 5

“Kandongueiro Voador” é o novo álbum de Paulo Flores e é editado no dia 28 em Portugal



“Kandongueiro Voador” é o título do novo álbum do músico angolano Paulo Flores, a comemorar 30 anos de carreira, e é editado no final deste mês, adiantou à agência Lusa a sua produtora.

No dia 28 de abril, Paulo Flores e a sua banda sobem ao palco da Aula Magna da Universidade de Lisboa, no mesmo dia em que edita, em Portugal, o álbum “Kandongueiro Voador”.

“Kandongueiro Voador” é constituído por 12 faixas, maioritariamente de autoria - letra e música - de Paulo Flores, um álbum que resultou de um “laboratório criativo”, segundo as suas próprias palavras, gravado nos intervalos entre os vários concertos do músico em Luanda.

Paulo Flores afirma que “foi na ‘boca do lobo’, onde todo o processo criativo aconteceu". "Estava precisamente no centro dos vários poderes vigentes”, que lhe serviram de inspiração.

Entre as exceções, nas autorias, estão os temas “Mariana”, letra e música de Águias Reais, “Yaya Massemb”, de Roberto Mendes e Capiman, e ainda algumas parcerias autorais de Paulo Flores, nomeadmente com Armando Gobliss, em “Xinti”, com Sérgio Beleira, em “Kunanga de Amor”, ou com o DJ Satelite, no tema que dá o título ao álbum.

A linguagem rítmica do "semba", pela qual desde cedo se interessou Paulo Flores, está inscrita em todas as canções, num respeito pela “mais intrínseca tradição musical de Angola, mas integrando novas linguagens e estilos musicais mais urbanos”, afirmou.

Em “Semba da Benção e da Consolação”, de Paulo Flores, há a participação da guitarra congolesa, por Teddy Nsingui, que se cruza com as rimas do 'rapper' Prodígio.

Um dos temas, “Cise nos Rainha”, é uma homenagem a Cesária Évora. Foi composto por Paulo Flores em 2016, cinco anos após a morte da “diva dos pés descalços”, que, entre outros, conta com o cavaquinho e bandolim de Edu Miranda e o clarinete de Ricardo Toscano.

O álbum é uma edição de autor.

A acompanhar Paulo Flores estão os músicos Armando Gobliss (teclas), Chico Santos e Joãozinho Morgado (percussão), Edu Miranda (violão, cavaquinho e bandolim), Hélio Cruz (bateria), Manecas Costa (guitarra) e Mayo (baixo).

Em setembro de 1988, Paulo Flores apresentou-se precisamente na Aula Magna da Universidade de Lisboa, num concerto com Os Tubarões e Paulino Vieira.

O concerto marcou o início de carreira que conta mais de 15 álbuns, tendo no ano passado, com “Bolo de Aniversário”, vencido o Angola Music Awards, na categoria de “Álbum do Ano”.



MÚSICAS RECENTES

COMENTÁRIOS

0 comentários:

Postar um comentário

Copyright © Todos Direitos Reservados 2013 - 2018
Site desenvolvido por: Angotec - Soluções Web