--> 5

Confira a lista de alguns músicos angolanos que conseguiram singrar a solo depois de deixarem os grupos a que pertenciam


Alguns artistas começam as suas carreiras já como estrelas a solo, sem ligação com qualquer grupo ou banda, mas nem todos começam dessa forma. Há também os que começam a sua primeira experiência como integrantes de conjuntos e por aí permanecem até surgir o desejo de construir o próprio nome. Pensando nisso, trazemos uma lista de artistas que singraram depois de deixarem os grupos dos quais faziam parte.

BIG NELO – SSP

Big Nelo foi membro fundador do grupo SSP junto com Paul G Jeff Brown e Kudy, com quem gravou três álbuns de originais: 99% de Amor, Odisseia e Alfa. Após ter fechado esta etapa, o cantor seguiu carreira a solo e construiu um legado que se mantém sólido até hoje.


YOLA ARAÚJO – MELOMANIAS 

Juntamente com Margareth do Rosário e Djamila D’Elves, Yola começou no grupo Melomanias, na década de 90, e juntas traziam uma mistura harmoniosa de Kizomba e Semba, mas os seus caminhos se separaram e a cantora partiu para um capítulo que hoje, com mais 12 anos de existência, a tornou numa das vozes femininas mais respeitadas do mercado angolano.



PRETO SHOW – THE- GROOVE

Preto Show começou a carreira ʻefectivaʼ com o grupo The Groove, composto por Fábio Dance e Midz, mas foi a solo que conquistou os Angolanos, explodindo já com o lançamento do seu primeiro trabalho, o EP “Panamera”.


YOLA SEMEDO – IMPACTUS 4

Cercada pela música desde cedo, começou a sua carreira musical em 1984 no grupo Impactus 4, criado pelo seus irmãos, do qual era a vocalista. A solo, a cantora é uma das artistas mais premiadas da música Angolana e soma vários singles de sucesso.


EDDY TUSSA – WARRANT B 

O autor dos discos (Izenu Mutale, Grandes Mundos e Kassembele) começou a carreira como membro do conhecido grupo de Rap, Warrant B, constituído por Meiv Dee, Kenny Bus e Papetchulo, que, em 2004, lançou o seu último álbum. E, na sequência da sua carreira, Eddy Tussa decidiu criar um novo projecto de vida e ʻexplorar novas nuancesʼ, tendo descoberto a paixão pelo Semba, um estilo que faz de si um dos melhores intérpretes da nova geração.


SANDOCAN – ARMY SQUAD

Um dos fundadores do icónico grupo de Rap Army Squad, Sandocan decidiu seguir carreira a solo porque, ao contrário dos seus colegas (D One, Mankilla e Nkruman Beya), a música era a sua única fonte de rendimento, e lançou 3 obras bem-sucedidas, que encheram salas de espectáculos e agitaram as lides do Hip Hop angolano.


Por: Sílvio Stuart SS



0 comentários:

Postar um comentário

Copyright © 2013 - 2017 Vicente-news.com Todos Direitos Reservados - Angola
Editado por: Vicente Brás Zau